19/ 08

Rede Kurujão aumenta presença em Goiás

A Rede Kurujão acaba de inaugurar mais uma revenda ALE em Trindade, no estado de Goiás. No último dia 5 de agosto, o Auto Posto HD entrou em atividade. Com a revenda, a Rede Kurujão consolida sua liderança nacional em postos da ALE, com 15 unidades em funcionamento.

Para novembro, a empresa anuncia mais um posto na mesma cidade. Segundo o proprietário da rede, Douglas dos Reis, as novas revendas fazem parte do projeto de expansão do grupo em Goiás. “A família Kurujão está crescendo com novas oportunidades de negócios. Essa é a nossa estratégia”, comenta.

Com 25 anos de tradição, a Rede Kurujão tem 20 postos em Goiás, com venda mensal superior a 5 milhões de litros. Atualmente, a empresa tem mais de duzentos funcionários.

Confira as fotos de inauguração do Auto Posto HD:

kurujao1

kurujao2

Comentários Novidades Postos

19/ 08

Tire suas dúvidas sobre as férias dos funcionários

empregoformal

Depois de 12 meses de trabalho, o funcionário contratado pelo regime CLT tem direito a férias remuneradas. Para falar sobre o tema, que ainda gera dúvidas, entrevistamos a equipe de advogados trabalhistas do escritório Ivan Mercêdo Moreira Sociedade de Advogados: Cristiane de Castro Resende, Jeronymo Machado Neto e Mirian Kunert Ferreira.

Quais os direitos dos empregados em relação as férias?

De acordo com a CLT, o trabalhador terá direito a um descanso de 30, 24, 18 ou 12 dias corridos, conforme o número de faltas não justificadas que tiver no decorrer do ano. Entre seis e 14 faltas, o período será reduzido de 30 para 24 dias. Se forem entre 15 e 23, terá direito a gozar 18 dias de férias e se forem entre 24 e 32, 12 dias. Acima de 32 faltas injustificadas, o trabalhador perde o direito às férias anuais.

A remuneração equivale ao salário mensal do trabalhador na data da concessão das férias, acrescida do adicional de 1/3. As férias devem ser gozadas em um só período, sendo autorizado, em casos excepcionais, o seu fracionamento em dois períodos, um dos quais não poderá ser inferior a dez dias corridos.

O empregado só pode “vender” 1/3 das férias. Algumas empresas obrigam os trabalhadores a converterem um período superior a esse. Nesse caso, além do pagamento dobrado da remuneração, o empregador pode ser condenado ao pagamento de indenização por danos morais.

Quais os deveres dos empregadores?

Além da concessão das férias, o empregador deve pagar a remuneração de férias até dois dias antes do início desse período e anotar na CTPS e no livro ou ficha de registro do empregado, segundo a CLT, §1º do artigo 135.

O empregador tem o prazo de 12 meses para conceder férias, sob pena de pagar em dobro a remuneração correspondente, conforme o artigo 137 da CLT. Além disso, o trabalhador pode exigir, em juízo, a fixação da época de gozo das mesmas.

Como deve ser feito o cálculo da remuneração das férias?

As parcelas que compõem o salário referencial para fins de cálculo da remuneração das férias são os adicionais legais e convencionais habitualmente recebidos pelo funcionário e as parcelas de salário variável, tais como comissões e salário-prêmio, que também devem ser consideradas para esse cálculo.

Na remuneração das férias somente há desconto do Imposto de Renda e da contribuição previdenciária. Entretanto, no caso das férias em dobro, abono pecuniário ou o terço constitucional de férias, existe a possibilidade de pleitear administrativamente e judicialmente a não incidência de contribuições previdenciárias, restando à possibilidade de essas parcelas serem excluídas da base de cálculo.

Comentários Matérias Especiais

19/ 08

Cai o preço do Etanol nas usinas

2009-09-11-Posto-Abastecimento-Bomba-Etanol-Alcool-11-300x200

Valor do produto na destilaria teve queda de 3% no último mês, e deve seguir caindo. O preço médio do etanol hidratado (para veículos flex) nas usinas do Estado de São Paulo registra quedas de preço devido à maior oferta por conta da safra. Apenas entre julho e o começo deste mês, o valor do litro do biocombustível caiu 3%.

Fonte: Jornal A Cidade – Ribeirão Preto (SP)

Comentários Notícia

19/ 08

Novidade na crise sucroalcooleira

cana_de_acucar

A queda de 40% no preço do açúcar, nos últimos três anos, no mercado internacional, foi destaque na imprensa nos últimos dias. A novidade agora é a diminuição da exportação para países compradores e que estão superestocados, ampliando o endividamento. Soma-se o grande período de seca que atinge os canaviais e a insistente política de contenção de preços de combustíveis do governo, o segmento se aproxima do colapso. As usinas iniciaram a safra atual com R$ 70 bilhões de dívidas. Desde 2009, segundo a União da Indústria da Cana de Açúcar, 44 usinas foram desativadas e 33 pediram recuperação judicial.

Fonte: Brasil Econômico (SP)

Comentários Notícia

18/ 08

Vendas de etanol pelas usinas caem 19% em julho em relação à julho de 2013

etanol

As vendas de etanol feitas pelas usinas do Centro-Sul no mês de julho recuaram 19,7%, na comparação com julho do ano passado, segundo dados divulgados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Em relação a junho, houve um aumento de 2%. O volume ainda reflete o maior número de feriados em parte do mês passado, devido à realização da Copa do Mundo. Esse volume também significou uma queda em relação ao consumo de julho do ano passado (27,3%).

Fonte: Valor Online (SP)

 

 

Comentários Notícia

18/ 08

Gasolina pode ficar mais cara após as eleições

mercadocresce600

Após as eleições de outubro, o preço da gasolina deverá aumentar 5,55% a 6%, segundo afirmou fonte do Governo Federal à agência Reuters. A medida tem como objetivo avaliar os preços para a Petrobras, que trabalha com valores inferiores aos do mercado internacional. Um dos motivos para reter os reajustes seria o impacto que trariam na inflação. Ao segurar os preços, a empresa vem tendo prejuízos. No primeiro semestre deste ano, os lucros foram 25% menores do que o mesmo período de 2013.

Fonte: Diário Regional (MG)

Comentários Notícia

13/ 08

Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos

vidrinho

A Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ) é um documento normalizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas ABNT. Este documento é obrigatório para empregadores que comercializam produtos químicos. Ele fornece informações sobre vários aspectos dos produtos (substâncias ou misturas) quanto à segurança, à saúde e ao meio ambiente, informando sobre os perigos e possíveis riscos.

Revisão da FISPQ

A FISPQ deve ser mantida sempre atualizada com a versão em vigor da Norma e com todas as informações de perigos e segurança exigidas. As revisões devem sempre ocorrer no caso de alterações na composição do produto químico que impliquem alteração na sua classificação de perigo ou quando houver alteração da identificação da empresa e nome do produto.

Acesse o site da ALE e selecione a opção produtos para fazer o download da FISPQ.

Comentários Notícia Postos
Página 1 de 9212345...102030...Última »