Comportamento

6/ 06

Ter uma equipe motivada é muito importante para o seu negócio

Em entrevista para a 3ª edição do jornal ALE na Pista, a psicóloga Maria Clara Jost explica sobre a importância da motivação da equipe e sua relação com o compromisso no trabalho. Ela oferece dicas valiosas, que vão te ajudar a ganhar mais dinheiro com uma equipe comprometida e satisfeita no dia a dia.

Não deixe de conferir esta e outras matérias, como tendências do mercado com a mudança do perfil do consumidor, dicas infalíveis de segurançapara proteger seu posto contra hackers ou outras pessoas mal-intencionadas e opções para diversificar os serviços oferecidos em seu posto, como a ALE Express, troca de óleo padrão da companhia.

Você já recebeu o seu exemplar? Boa leitura e aproveite para procurar o Código Surpresa, cadastrá-lo no Clube ALE e ganhar REALES.

aabc69d7a1048ea929cce3ed7fc5f4f5

 

Comentários Clube ALE Combustível Comportamento Destaque Destaques Entreposto Fidelidade Gestão de pessoas Gestão de talentos Jornal ALE na Pista Loja de conveniência Lubrificantes Maio Amarelo Matéria Especial Matérias Especiais Novidades Posto Posto ALE Postos REALES Revendedor Tendência Trânsito Vantagens de ser um revendedor ALE Varejo

31/ 05

ÚLTIMO DIA para entregar o RAPP

 

O prazo para entregar o Relatório Anual de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP) vence HOJE. O preenchimento desse documento é obrigatório, assim como do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (CTF), que deve ser realizado no site do Ibama (http://www.ibama.gov.br).

Faça agora o preenchimento! Será necessário apresentar o volume de resíduos gerados, matérias-primas consumidas e faturamento do ano anterior, entre outros itens. Programe-se para acessar o sistema com antecedência e evitar surpresas desagradáveis! Clique aqui para preencher.fafddada

Evite surpresas desagradáveis

O descumprimento das obrigações acima poderá ocasionar  diferentes  consequências negativas à revenda, tanto administrativas como judiciais. A ausência de CTF gera ao empreendedor multa administrativa, podendo variar entre R$ 50,00 e R$ 9.000,00, conforme o porte da empresa. O não pagamento da TCFA pode acarretar juros e multa sobre o valor devido, além da execução fiscal na via judicial. A Fazenda Federal tem enviado a dívida ativa para protesto no cartório de registro de títulos e documentos.

Se o RAPP  não  for  enviado  ou  for  elaborado  de  forma  errada,  o  empreendedor  estará  sujeito à sanções administrativas e penais. As multas variam entre R$ 1.000,00 e R$ 1.000.000,00, dependendo da conduta da empresa e de seu histórico no cumprimento das normas ambientais. Na esfera criminal, a Polícia Federal tem investigado a não apresentação do RAPP/CTF ou sua inconsistência nas informações, pois a Lei prevê pena de um a seis anos.

Sobre o RAPP

O Relatório de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP) é um documento exigido pelo IBAMA previsto na lei 6.938/81, considerada como uma das leis mais importantes em matéria ambiental. Este Relatório permite a coleta de informações de interesse ambiental com objetivo de colaborar com os procedimentos de controle e fiscalização ambiental, além de subsidiar ações de gestão ambiental.

 

Comentários ANP Boas Práticas Combustível Comportamento Comunicado Destaque Destaques Estratégia Fiscalização Gestão de pessoas Meio Ambiente Mercado Negócios Notícia Novidades Petróleo Posto Posto ALE Posto de gasolina Postos Qualidade Revendedor Varejo

2/ 06

Conheça o perfil dos consumidores dos postos e lojas de conveniência

BANNER_BLOG_ENTREPOSTO_TENDENCIAS_06

Para fazer com que um cliente volte sempre ao posto, é preciso oferecer não somente os produtos e serviços certos, mas também fazê-lo da forma correta.

O perfil dos consumidores vem mudando muito ao longo dos últimos anos e, por isso, o proprietário de posto que quer faturar mais por m² deve ficar atento a essas novidades.

Saiba como está o comportamento dos consumidores para conseguir fidelizá-los.

As pessoas vivem mais sozinhas

O Brasil tem mais de 70 milhões de pessoas que vivem sozinhas (IBGE 2014). Consumidores com esse perfil costumam passar mais tempo na rua, frequentando vários tipos de lojas e movimentando o comércio local. Além disso, estão frequentemente fazendo pequenas compras, compras de reposição rápida e compras de emergência.

Essa tendência da individualização do consumo pode e deve ser aproveitada pelos proprietários de postos com suas lojas de conveniência, que possuem uma oferta de produtos e serviços ideais para os consumidores que estão em busca de soluções mais práticas para suas necessidades e preferências.

Os consumidores estão sobrecarregados

Com o avanço da tecnologia, hoje conseguimos trabalhar a qualquer hora e a partir de qualquer lugar.

Assim, o cliente do posto está sempre acelerado, buscando formas mais práticas e convenientes de fazer suas compras. Em sua rotina, precisa de uma jornada de consumo sem desgaste, com oferta de soluções simples e rápidas, liberando seu tempo para as atividades de lazer e entretenimento.

E nada melhor que uma loja de conveniência no caminho de casa para proporcionar tudo isso, certo?

Cliente mais crítico, exigente e consciente

Com a quantidade de informações que temos disponível na internet, as pessoas raramente chegam a uma loja sem ter uma boa ideia de quanto vale aquilo que estão comprando.

Portanto, saem na frente os postos com loja de conveniência que possuem conhecimento dos preços praticados pelo mercado e que trabalham com produtos e serviços à altura do gosto cada vez mais apurado e exigente dos clientes.

Pessoas conectadas 24 horas por dia

Sempre conectados com seus smartphones, notebooks e tablets, os consumidores compartilham informações a todo o momento. Além disso, estão dispostos a fazer aquilo que precisam por si mesmos, caso isso se traduza em agilidade e praticidade.

Esse comportamento do consumidor é benéfico às lojas de conveniência, pois elas já estão habituadas ao made to order, oferecendo produtos e serviços sob medida e permitindo que os clientes façam a customização na hora em que irão consumi-los.

Especialistas na paixão

Empresas que se preocupam com a satisfação de seus clientes possuem um grande diferencial, pois, como já vimos anteriormente em nossa jornada 73% dos consumidores são apaixonados por uma marca por causa do atendimento e 55% dos consumidores pagam mais por uma melhor experiência de compra.

Nesse cenário, saber apelar à capacidade do consumidor se apaixonar por uma marca, especialmente por meio do atendimento diferenciado, também contribui para o desafio de fidelizá-lo e, assim, faturar mais por metro quadrado.

Ao conhecer esses perfis de comportamento, fica mais fácil para os proprietários de postos perceberem que as lojas de conveniência têm nas mãos o poder de fidelizar os clientes do século XXI, pois estão totalmente alinhadas às tendências de praticidade, facilidade e agilidade para a vida cada vez mais corrida.

*Fontes: Expopostos e Conveniência 2015. Tendências identificadas durante Nacs Show 2015, maior feira do segmento de postos de combustíveis e lojas de conveniência do mundo.

Comentários Combustível Comportamento Consumo Conveniência Food service Loja de conveniência Negócios Posto Posto de gasolina Tendência Varejo

31/ 05

Contorne a dificuldade para contratar e reter funcionários

BANNER_BLOG_ENTREPOSTO_TENDENCIAS_04

O turnover é o índice que calcula rotatividade de funcionários em uma empresa. Atualmente, essa palavrinha em inglês vem se tornando uma preocupação cada vez maior para os proprietários de postos de combustíveis e lojas de conveniência no Brasil.

De acordo com o Sebrae, esse problema ocorre no varejo em função da remuneração média e do mercado ser percebido como um trampolim para outras carreiras, especialmente entre o público jovem.

Além de implicar em gastos para admissão de novos funcionários, o turnover ainda gera problemas de produtividade, em função do tempo necessário para treinar novas pessoas.

Mas se esse índice é motivo de preocupação para todos os postos, saber reduzi-lo pode ser um grande diferencial para o seu negócio.

Saiba como reduzir esse índice em sua empresa.

Analise o cenário

O primeiro passo para reduzir o turnover é saber por que os funcionários do seu posto estão pedindo demissão ou sendo demitidos. Afinal, se os salários e benefícios estão compatíveis com o segmento, é possível que existam outras razões para isso.

Ao saber as causas, você poderá buscar formas de contornar esse problema no futuro, definindo ações de melhoria a serem implementadas no negócio.

Aprimore a admissão

Antes de contratar o funcionário, é fundamental saber exatamente o que o seu posto espera dele e, com isso, verificar se ele está apto a realizar esse tipo de serviço.

Algumas questões importantes a serem levantadas na hora da entrevista são a motivação para ele ter se candidatado, seus interesses, a proximidade da residência em relação local de trabalho e suas expectativas para os próximos anos.

Pensar em tudo isso na hora da contratação pode parecer exagerado, mas garante a economia de recursos no futuro.

Desperte a motivação

Ninguém gosta de trabalhar em ambientes com clima negativo e sem nenhum tipo de reconhecimento. Por isso, uma das chaves para reduzir o turnover é oferecer oportunidades para que os funcionários possam chegar a cargos de liderança – como supervisão, coordenação ou gerência – caso estejam preparados para isso.

Outra dica de motivação é oferecer prêmios e incentivos para aqueles que se destacarem em sua função, seja pelo atendimento cordial, pela identificação de problemas no posto ou pelo reconhecimento dos próprios clientes. Ao fazer isso, você desperta nos demais funcionários o desejo de se aprimorarem, incentivando o bom desempenho.

Para entender a importância de uma equipe preparada e motivada, pense que 73% dos consumidores são apaixonados por uma marca por causa do atendimento e que 55% dos consumidores pagam mais por uma melhor experiência de compra. Por isso, não se esqueça de que sua equipe é responsável pelo sucesso do negócio no dia a dia, exigindo capricho e dedicação na gestão de pessoas.

*Tendência identificada durante Nacs Show 2015, maior feira do segmento de postos de combustíveis e lojas de conveniência do mundo.

Comentários Combustível Comportamento Gestão de pessoas Gestão de talentos Loja de conveniência Posto Posto de gasolina RH Tendência Turnover

31/ 05

Saiba como enfrentar a concorrência do seu posto

BANNER_BLOG_ENTREPOSTO_TENDENCIAS_03

O mercado das lojas de conveniência está em plena expansão no Brasil, crescendo tanto em número de lojas quanto em receita. Com 7 mil pontos de venda espalhados pelo País, esse segmento já fatura mais de R$ 6 bi por ano*.

Se por um lado isso significa excelentes oportunidades para os proprietários de postos que possuem lojas desse tipo, por outro significa riscos para aqueles que ainda não possuem ou ainda não transformaram sua loja de conveniência em uma referência na região.

Novos players 

Além do mercado aquecido, muitos outros tipos de negócio podem se tornar concorrentes de uma loja de conveniência em um posto de combustíveis:

Restaurantes

Padarias

Bares

Cafeterias

Fast-food

Lanchonetes

Minimercados

Rotisserias

Confeitarias

Vending Machines

E as empresas que atuam nesse segmento já perceberam que os consumidores estão cada vez mais apressados e exigentes, oferecendo soluções cada vez mais adequadas às suas necessidades.

Soluções no horizonte

Com tamanha competição por todos os lados, os proprietários de postos de combustíveis e de lojas de conveniência precisam estudar os pontos fortes e fracos de seus concorrentes para reforçar sua presença no dia a dia dos consumidores.

Um bom caminho para a loja de conveniência se destacar é trabalhar com horários estendidos. Assim, é possível atrair o público que trabalha e estuda até tarde ou as pessoas que saem das festas em busca de algo para comer.

Disponibilizar um espaço agradável para o cliente parar por uns minutinhos também podem fazer toda a diferença para quem prefere comer na loja. Bancos, cadeiras, mesas e bancadas criam um ambiente confortável e prático que estimula os clientes a passarem mais tempo na loja e, consequentemente, a comprarem mais.

E um cafezinho por conta da casa? Muitos postos ALE já demonstraram que a oferta de um café gratuito é um excelente chamariz para o consumidor, além de estimular a compra de outros produtos na loja.

Além de todas essas iniciativas, não se esqueça de ouvir e manter um contato próximo com seus consumidores. Para vencer a concorrência, as impressões do cliente sobre o negócio podem ser a chave para você encontrar novas oportunidades e movimentar o seu posto.

*Fonte: Expopostos e Conveniência São Paulo 2015

**Tendência identificada durante Nacs Show 2015, maior feira do segmento de postos de combustíveis e lojas de conveniência do mundo.

Comentários Combustível Comportamento Concorrência Conveniência Estratégia Fast-food Food service Loja de conveniência Mercado Negócios Posto Posto de gasolina Tendência

31/ 05

Como a oferta de produtos frescos pode movimentar seu posto

BANNER_BLOG_ENTREPOSTO_TENDENCIAS_02

A correria do dia a dia já faz parte da vida dos consumidores em todo o País. Com a tecnologia como aliada, conseguimos fazer mais coisas em menos tempo e, com isso, sentimos que cada minuto deve ser aproveitado.

Os consumidores que frequentam postos de combustíveis e lojas de conveniência são um reflexo dessa tendência: a cada dia, desejam fazer tudo aquilo que precisam com mais praticidade e agilidade.

Mas será que a pressa implica na oferta de produtos industrializados e baixa qualidade?

Nada disso! Muitos postos já entenderam a demanda por produtos frescos e estão faturando mais. Conheça as tendências do food service que estão movimentando as lojas de conveniência em postos de combustíveis no Brasil e no mundo.

Fresco é melhor

Os industrializados e enlatados podem ser ágeis e práticos, mas estão perdendo espaço progressivamente entre as pessoas que se preocupam com a qualidade de vida, a saúde e o bem-estar.

Assim, mesmo quando fazem lanches rápidos, os consumidores esperam produtos saudáveis, com mais sabor e preparados com ingredientes de qualidade. Sucos e sanduíches naturais são ótimos exemplos de produtos que podem ser oferecidos em uma loja de conveniência, atendendo às expectativas dos consumidores que embarcaram nessa onda.

Orgânicos na moda

A cada dia as pessoas estão se conscientizando sobre a importância de evitar agrotóxicos, adubos químicos, antibióticos, organismos geneticamente modificados e outras substâncias que podem colocar a saúde em risco.

E é por isso que a oferta de produtos orgânicos também vem se consolidando como uma das maiores tendências do food service em todo o mundo.

Dessa forma, um cantinho da loja com itens orgânicos pode se tornar um grande sucesso entre o público.

Fornecedores locais 

A oferta de produtos frescos também vem impulsionando a tendência de compras junto a fornecedores locais.

Isso acontece, pois, ao oferecer lanches rápidos e opções de almoço com alimentos frescos, a loja de conveniência precisa contar com um fornecimento mais ágil e adequado às suas necessidades. Assim, saem na frente os produtos produzidos e distribuídos na própria região.

Além dos ingredientes de origem confiável, essa tendência traz vários benefícios para o proprietário da loja: custos reduzidos, facilidade na entrega, pedidos sob demanda e o reforço dos laços de comunidade com empreendedores da região de atuação.

Com tantas opções de comida fresca em um local conveniente, seu posto vai aproveitar vantagens como maior fluxo de clientes, aumento do faturamento, incremento do ticket médio e fidelização daqueles que sempre passam pela região.

Aproveite essas tendências para avaliar como seu posto está lidando com as necessidades e as preferências dos consumidores modernos. Quem sabe não é esta a hora de transformar seu negócio?

*Tendências identificadas durante Nacs Show 2015, maior feira do segmento de postos de combustíveis e lojas de conveniência do mundo.

Comentários Alimentação Bem-estar Combustível Comportamento Food service Lanchonete Loja de conveniência Posto Posto de gasolina Qualidade Saúde Tendência
Página 1 de 212