Sustentabilidade

4/ 04

Prazo para postos de serviços entregarem a RAPP encerra no dia 30/04. Entenda!

Os postos de serviços são empreendimentos classificados como atividades potencialmente poluidoras, de forma que anualmente devem preencher o Relatório de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP), documento exigido pelo IBAMA, conforme orientado pela lei 6.938/81.

A medida é um instrumento da Política Nacional de Meio Ambiente que objetiva coletar informações de cunho ambiental a fim de otimizar os procedimentos de controle e fiscalização, além de subsidiar ações de gestão ambiental.

O prazo final para preenchimento do RAPP 2018 é até 30 de abril de 2018. Inicialmente o prazo final seria até 31 de março, contudo, em razão da sobrecarga do sistema, o IBAMA tornou pública a edição de instrução normativa que será publicada nos próximos dias prorrogando o prazo para apresentação do referido documento.

O preenchimento do relatório é obrigatório e o revendedor que não o fizer estará sujeito a penas administrativas e judiciais. Por isso, contamos com a habitual parceria para o preenchimento do relatório. Clique aqui para acessar o site e obter mais informações!

Comentários Boas Práticas Em dia com a lei Sustentabilidade

31/ 03

Atenção: entrega do RAPP foi prorrogada para o dia 31 de maio de 2017

Em função de instabilidade nos sistemas do Ibama, a entrega do Relatório Anual de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP) foi prorrogada para 31 de maio de 2017. A nova data limite também se aplica aos Relatórios de Pneumáticos e ao Protocolo de Montreal.

Uma normativa será publicada nos próximos dias para estender o prazo anterior, que terminava em 31 de março. O Ibama recomenda que os usuários evitem deixar a entrega para as últimas semanas. Um grande volume de acessos simultâneos pode sobrecarregar os sistemas.

Sobre o RAPP

O Relatório de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP) é um documento exigido pelo IBAMA previsto na lei 6.938/81, considerada como uma das leis mais importantes em matéria ambiental. Este Relatório permite a coleta de informações de interesse ambiental com objetivo de colaborar com os procedimentos de controle e fiscalização ambiental, além de subsidiar ações de gestão ambiental.

Acesse aqui o link para começar a preencher.

Comentários Comunicado Meio Ambiente Negócios Notícia Sustentabilidade

22/ 03

Últimas semanas para preencher o RAPP, documento exigido pelo Ibama

Todos os postos de serviços devem cadastrar suas atividades no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis). Para isso, é necessário realizar o Cadastro Técnico Federal (CTF) no site do órgão ambiental, o pagamento da Taxa  de  Controle  e  Fiscalização  Ambiental (TCFA), que é trimestral, e preencher o Relatório Anual de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP).

O prazo para preenchimento do RAPP, documento obrigatório pelo Ibama, é até o dia 31 de março. Não deixe para última hora! Comece hoje a apurar as informações que você vai precisar para preencher o relatório, como dados ambientais, financeiras e operacionais. Será necessário apresentar o volume de resíduos gerados, matérias-primas consumidas e faturamento do ano anterior, entre outros itens. Programe-se para acessar o sistema com antecedência e evitar surpresas desagradáveis!

Evite surpresas desagradáveis

O descumprimento das obrigações acima poderá ocasionar  diferentes  consequências negativas à revenda, tanto administrativas como judiciais. A ausência de CTF gera ao empreendedor multa administrativa, podendo variar entre R$ 50,00 e R$ 9.000,00, conforme o porte da empresa. O não pagamento da TCFA pode acarretar juros e multa sobre o valor devido, além da execução fiscal na via judicial. A Fazenda Federal tem enviado a dívida ativa para protesto no cartório de registro de títulos e documentos.

Se o RAPP  não  for  enviado  ou  for  elaborado  de  forma  errada,  o  empreendedor  estará  sujeito à sanções administrativas e penais. As multas variam entre R$ 1.000,00 e R$ 1.000.000,00, dependendo da conduta da empresa e de seu histórico no cumprimento das normas ambientais. Na esfera criminal, a Polícia Federal tem investigado a não apresentação do RAPP/CTF ou sua inconsistência nas informações, pois a Lei prevê pena de um a seis anos.

Sobre o RAPP

O Relatório de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (RAPP) é um documento exigido pelo IBAMA previsto na lei 6.938/81, considerada como uma das leis mais importantes em matéria ambiental. Este Relatório permite a coleta de informações de interesse ambiental com objetivo de colaborar com os procedimentos de controle e fiscalização ambiental, além de subsidiar ações de gestão ambiental.

Acesse aqui o link para começar a preencher.

Comentários Comunicado Destaques Em dia com a lei Meio Ambiente Negócios Posto ALE Sustentabilidade

1/ 03

Adição obrigatória de 8% de biodiesel ao óleo diesel foi antecipada para 1º de março de 2017

Adição obrigatória de 8% de biodiesel ao óleo diesel foi antecipada para 1º de março de 2017 

O Governo Federal antecipou para o dia 1º de março de 2017 a obrigatoriedade da adição de 8% de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final em todo o Brasil.

Publicada no Diário Oficial da União hoje, a alteração foi aprovada através da Resolução CNPE nº 11, de 14 de dezembro de 2016, e também estabeleceu os dias 1º de março de 2018 e 2019 como datas para adição obrigatória, respectivamente, de 9% e 10% de biodiesel ao óleo diesel vendido ao consumidor final em todo o Brasil.

shutterstock_274377569

Comentários Biodiesel Combustível Comunicado Destaques Meio Ambiente Negócios Sustentabilidade

6/ 01

Auto Posto Novo Campeche, em Florianópolis (SC), alia sustentabilidade ao negócio

Quando o assunto é atitude sustentável, um posto ALE em Santa Catarina é exemplo. Localizado em Florianópolis, o Auto Posto Novo Campeche tem iniciativas que contribuem para a proteção do meio ambiente. Os trabalhos de reaproveitamento da água da chuva e de coleta seletiva são responsáveis por excelentes resultados e pela conscientização de funcionários e clientes.

Reaproveitamento da água da chuva
Era só começar a chover que Vanderlei dos Santos, responsável pela manutenção do posto, observava a quantidade de água que era eliminada pelo telhado. Foi aí que ele teve uma ideia para reaproveitar esse recurso no lava-jato da revenda. Vanderlei instalou um sistema responsável por receber a água e armazená-la para ser utilizada posteriormente. O resultado é proteção para o meio ambiente e uma economia de cerca de 50% nas contas.

O sistema foi instalado há cerca de dois anos. “Economizar água é uma necessidade. O posto tem um telhado grande e estávamos perdendo muita água. Já existia uma estrutura, foi simples canalizar para o armazenamento em uma cisterna”, comenta Vanderlei.

LMF_1125

LMF_1172

LMF_1128

LMF_1138

Coleta seletiva
Outra iniciativa que o Auto Posto Novo Campeche dá show é na coleta seletiva. O posto possui diversas lixeiras para fazer a separação entre orgânico e reciclável, além de outros resíduos, como óleo. O Vanderlei é o responsável por fazer a separação final e enviar para uma empresa de reciclagem. Os demais resíduos são recolhidos por uma empresa especializada para a destinação correta.

“Fazemos esse trabalho há mais de cinco anos. Vimos a necessidade de separar tudo e fomos nos adequando. Hoje, praticamente 100% do nosso lixo é separado”, comenta Patrícia Hermes, gerente administrativa da revenda.

LMF_1110

LMF_1115

LMF_1119

Conscientização
O verdadeiro legado que essas ações deixam no dia a dia é a conscientização dos funcionários e clientes do posto. Segundo Patrícia, toda a equipe é envolvida, afinal são eles os responsáveis para o sucesso das iniciativas. Os clientes também participam e muitas vezes deixam materiais no posto para a destinação correta. “Nós fazemos a coleta do óleo de cozinha, muitas pessoas trazem até aqui. Temos que nos preocupar com o meio ambiente. Procuramos fazer um trabalho de conscientização para as pessoas praticarem essas atitudes em casa também, sentimos a necessidade disso”, completa Patrícia.

LMF_1157

“Cuidar do meio ambiente é preciso. Temos feito o máximo e a cada dia as pessoas estão mais conscientes”, finaliza Vanderlei.

E aí, que tal seguir esse bom exemplo no seu posto?

LMF_1102

LMF_1184

Comentários Destaques Matéria Especial Meio Ambiente Negócios Sustentabilidade

13/ 12

Jornal ALE na Pista: muita informação e REALES para você!

A 2ª edição do jornal ALE na Pista já está prontinha e cheia de novidades. Dirigido aos revendedores e equipe dos postos, o jornal traz em sua matéria de capa os inúmeros benefícios do programa de incentivo Clube ALE. As ações da Academia Corporativa também receberam destaque e mostram o sucesso do Ônibus Escola.

Outra matéria que promete chamar a atenção dos revendedores aparece na seção Tendência, que traz dicas para aumentar a saúde financeira dos postos. As vantagens que as lojas Entreposto trazem aos pontos de venda também são abordadas nesta edição. Aproveitamos também para falar sobre a importância da descarga segura de combustíveis nas revendas.

No ALE na Pista, você também encontra um código surpresa para cadastrar aqui e ganhar REALES. Boa leitura!

Comentários Atendimento Banheiro na Estrada Boas Práticas Campanhas Clube ALE Conveniência Jornal ALE na Pista Loja de conveniência Meio Ambiente Melhor Posto Negócios Novidades Posto ALE Programa Ligados na Qualidade Qualidade REALES Segurança Sustentabilidade Tendência
Página 1 de 3123